Tools

You are here: Home » BRASIL » Quatro das dez cidades mais violentas do Brasil ficam na Bahia; confira
Segunda, 26 Ago 2019

 

Quatro das dez cidades mais violentas do Brasil ficam na Bahia; confira


A violência cresceu no Brasil nos últimos anos e a Bahia é um dos oito estados do país com destaque no Atlas da Violência dos Municípios: entre as dez cidades mais violentas do país, quatro são da Bahia. Na lista das 20 mais violentas, cinco municípios baianos aparecem.  A pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), elaborada em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foi divulgada nesta segunda-feira (5).

O levantamento analisou 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes em 2017 e fez um recorte regionalizado da violência no país. Os cinco munícipios baianos apontados como os mais letais são os mesmos que apareciam na pesquisa do ano passado, mas houve mudanças na ordem.

Simões Filho, na Região Metropolitana Salvador, voltou a liderar o ranking entre as cidades baianas, com taxa de 119,9 mortes para cada 100 mil habitantes. No ano passado, o município estava em segundo lugar, atrás de Eunápolis, no Sul do estado. Os eunapolitanos ainda fazem parte da lista, mas, agora, na 5ª posição na Bahia e a 20ª no Brasil, com 82,8 mortes para cada 100 mil/ habitantes.

Na segunda posição, agora, aparece Porto Seguro, também no Sul do estado, com 101,6 mortes para cada 100 mil/ habitantes, mesmo número do ano passado (101,7 mortes). Em seguida, estão duas cidades da Região Metropolitana de Salvador: Lauro de Freitas (com 99 mortes) e Camaçari (com 98,1 mortes).

No grupo dos 20 municípios com mais de 100 mil habitantes mais violentos do país, 18 ficam nas regiões Norte e Nordeste. Nesta lista, além das cinco cidades baianas, estão quatro do Pará, três do Ceará, dois do Rio Grande do Norte, dois em Pernambuco, e uma em cada um dos seguintes estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Sergipe e Acre. A lista foi encabeçada pelo município de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza (CE), cuja taxa estimada de homicídio em 2017 era de 145,7.

Veja a lista:

1, Maracanaú (CE)

2. Altamira (PA)

3. São Gonçalo do Amarante (RN)

4. Simões Filho (BA)

5. Queimados (RJ)

6. Alvorada (RS)

7. Porto Seguro (BA)

8. Marituba (PA)

9. Lauro de Freitas  (BA)

10. Camaçari (BA)

11. Caucaia (CE)

12. Nossa Senhora do Socorro (SE)

13. Cabo de Santo Agostinho (PE)

14. Marabá (PA)

15. Ananindeua (PA)

16. Fortaleza  (CE)

17. Mossoró (RN)

18. Vitória de Santo Antão (PE)

19. Rio Branco (AC)

20. Eunápolis (BA)

Estados

Com taxa de 55,3 mortes para cada 100 mil habitantes, a Bahia aparece no ranking dos oito estados em que foi percebido aumento significativo na quantidade de homicídios estimados.

“Procuramos dar um quadro mais geral não apenas dos dados socioeconômicos por região e UF, mas também das taxas de homicídios nessas localidades. Para isso, consideramos o conceito de taxa estimada de homicídios que inclui os homicídios ocultos, ou seja, a parcela do total de casos de MCVIs, que nós estimamos como sendo homicídios, mas que não foram classificados como tal”, diz a pesquisa.

Quando é levado em consideração o número de óbitos ocultos a taxa de homicídio na Bahia, que no Atlas da Violência 2019, divulgado em junho deste ano, era de 48,8 mortes violentas para cada 100 mil habitantes, salta para 55,3. Outras diferenças significativas foram percebidas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Roraima.

No Nordeste, o estado com maior taxa de homicídios estimada era o Rio Grande do Norte (67,4), seguido por Ceará (64,0), Pernambuco (62,3), Sergipe (58,9), Bahia (55,3), Alagoas (53,9), Paraíba (33,9), Maranhão (31,9) e Piauí (20,9).

A Região Metropolitana de Salvador e o Sul do estado são apontados pela pesquisa como as áreas mais violentas da Bahia. As três cidades mais violentas são: Saubara (125,8), Tanquinho (123,8) e Simões Filho (119,9). Salvador não ficou muito atrás. Enquanto a capital possuía taxa de homicídio de 63,5, a média dos municípios do estado era 41,3.

A pesquisa lista alguns problemas da violência que influenciaram os números negativos na Bahia, como o fato de várias pequenas facções criminosas disputarem o varejo de drogas, principalmente na capital, entre as quais o Bonde do Maluco (BDM), Comando da Paz (CP), Katiara e Caveira.

Segundo o estudo, as duas maiores facções do país, o PCC e o CV, também estão presentes no território baiano e procuram se associar com as quadrilhas locais a partir do fornecimento de armas e drogas. A pesquisa também afirma que o estado tem adotado uma linha de enfrentamento e embrutecimento no uso das forças policiais, em detrimento da inteligência e investigação, o que tem ajudado a alimentar o ciclo de violência.

Capitais

Salvador ficou na 5ª posição entre as capitais mais violentas do país, com taxa estimada de homicídios de 63,5, ficando atrás apenas de Fortaleza (87,9), Rio Branco (85,3), Belém (74,3), e Natal (73,4). A capital baiana teve 1.763 homicídios em 2017.

Segundo a pesquisa, quando é feita a comparação entre 2007 e 2017, a violência em Salvador cresceu 15,6%. Já nos últimos 5 anos que antecederam a pesquisa, ou seja, entre 2012 e 2017, houve uma queda de 12,4% no número de crimes. Esse percentual voltou a crescer entre 2016 e 2017, em 4,3%.

No país, a situação mais crítica é a de Fortaleza (CE). O município está registrando aumento na violência desde 2007, em uma escada de 120,1 % na comparação com 2017, em 9,9% na comparação 2012/ 2017, e 69,5% na comparação 2016/ 2017. Naquele ano foram 2.145 homicídios confirmados.

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que os números apresentados pelo Atlas da Violência são diferentes dos que foram registrados pela pasta e disse que houve redução dos crimes violentos letais intencionais na Bahia desde 2017. Confira a nota na íntegra:

"A Secretara da Segurança Pública desconhece a metodologia utilizada pelo Atlas da Violência publicado esta semana, já que os dados apresentados pela pesquisa não condizem com números registrados. Diferente do divulgado, em Salvador, foram contabilizados 1.346 casos de homicídio no ano de 2017, menos 530 casos. Também há discrepância nos números apresentados pela pesquisa sobre os municípios de Simões Filho, Porto Seguro e Lauro de Freitas. Essas e as demais estatísticas criminais estão disponível no site da instituição (www.ssp.ba.gov.br). Ressalta, ainda, que a redução dos crimes violentos letais intencionais na Bahia ocorre desde 2017, com destaque para 2018 com o menor número dos últimos seis anos, e segue em declínio até o primeiro semestre de 2019".

MVCI

O Ipea explicou no estudo que o Atlas da Violência 2019, divulgado em junho deste ano, apontou que 9.798 mortes violentas no Brasil não tiveram a causa-base esclarecida (7,2% do total), ou seja, foram classificadas como mortes violentas com causa indeterminada (MVCIs).

“Esses óbitos, na verdade, seriam homicídios ou suicídios, ou mortes ocasionadas por acidentes, mas para os quais as autoridades e o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde (MS), falharam em estabelecer a causa correta”, diz na pesquisa.

O estudo pondera que quando a análise se centra nos municípios, grandes discrepâncias podem ocorrer, pelo fato de alguns poucos homicídios ocultados pela classificação incorreta alterarem significativamente a taxa de homicídio local, fazendo com que cidades relativamente violentas sejam consideradas pacíficas.

Um exemplo citado é o caso de Barreiras, no Extremo-Oeste da Bahia. Segundo o estudo, em 2015, houve um único homicídio registrado, o que faria de Barreiras o município com mais de 100 mil habitantes mais pacífico do país naquele ano. Contudo, houve nesse período 119 MVCIs, sendo que 60 óbitos ocorreram devido à perfuração por arma de fogo e 23 decorreram do uso de armas brancas.

“O fato é que, claramente, esses 119 casos de MVCIs estavam ocultando inúmeros homicídios, que levariam aquele município a configurar entre os relativamente mais violentos do país, dado o tamanho de sua população”, diz o estudo.

A taxa estimada de homicídios usada no estudo divulgado nesta segunda-feira (5) considera três dados: o número de óbitos por agressão, o número de óbitos ocasionados por intervenção legal (mortes em confronto com a polícia, por exemplo), e o número de homicídios ocultos, que são os óbitos classificados como MVCIs.

Da Redação - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. '; document.write( '' ); document.write( addy_text84081 ); document.write( '<\/a>' ); //--> Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

MATÉRIAS EM VÍDEOS REPORTERBAHIA.COM

Ministro nega cortes em universidades e diz que educação básica é prioridade O ministro da Educação, Abraham Weintraub, negou a existência de cortes em recursos das universidades, disse que o foco do governo Bolsonaro está nas creches e no ensino básico e entrou em embates com parlamentares da oposição. Ele foi convocado a falar no Plenário da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (15) para a explicar os contingenciamentos orçamentários nas universidades. A sessão coincidiu com protestos, ocorridos em todos os estados e no Distrito Federal, contrários à diminuição de verbas na educação. Weintraub explicou que o ministério está cumprindo determinações orçamentárias ao contingenciar os recursos. Afirmou ainda que o orçamento da pasta pode ser reforçado por eventuais montantes repatriados de desvios na Petrobras. “Estamos cumprindo a lei. O ministro da Economia, Paulo Guedes, que esteve aqui várias vezes, já explicou que somos obrigados pela Lei de Responsabilidade Fiscal a contingenciar toda vez que a receita não corresponde ao que foi orçado, no ano anterior, pelo Congresso Nacional”, declarou o ministro. Reportagem - Carol Siqueira e Eduardo Piovesan Edição - Marcelo Oliveira/Vídeo: Câmara dos Deputados. Política de Prevenção da Automutilação e Suicídio aguarda sanção presidencial A proposta (PL 1902/2019) que cria a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio foi aprovada pelo Congresso Nacional em 3 de abril. Projeto prevê a notificação obrigatória por escolas, por exemplo, de todos os casos às autoridades sanitárias e aos conselhos tutelares. Se promulgada sem alterações, a proposta será colocada em prática pela União em cooperação com os estados, o Distrito Federal e os municípios. Veja mais na reportagem da TV Senado. Fonte: Agência Senado/Vídeo: TV Senado. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência - Versão completa em Libras Libras é a sigla para a língua brasileira de sinais, composta de um extenso e complexo repertório de gestos. Em 2002, a Lei 10.436 deu à Libras o status de meio legal de comunicação e expressão. Desde então, escolas, faculdades, repartições do governo e empresas concessionárias de serviços públicos estão obrigadas a providenciar intérpretes para atender aos surdos. A lei faz aniversário em 24 de abril, Dia Nacional da Língua Brasileira de Sinais. Ricardo Westin, da Agência Senado Colaborou: Ana Luísa Araújo Publicado em 25/4/2019 TV Senado - Publicado em 20 de mar de 2019. Senado pode banir sacolas plásticas, canudos e microplástico Alguns estados já proibiram a oferta e uso de objetos plásticos, como sacolas e canudos, mas o Senado estuda aprovar uma lei federal impedindo a fabricação de materiais feitos à base de microplástico — muito usado também pelas indústrias de cosméticos e higiene pessoal. Esse é o conteúdo do PLS 263/2018, que teve origem em uma sugestão legislativa de um cidadão apresentada por meio do Portal e-Cidadania. TV Senado - Publicado em 30 de abril de 2019.

Matéria Especial RepórterBahia.Com

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais atualizou para 169 o número de mortes em decorrência do rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho. Mais cedo, a corporação informou que dois corpos foram retirados da lama de rejeitos nos últimos dois dias. Fragmentos de corpos também foram localizados pelas equipes nas últimas horas.

Fonte: Agência Brasil.

www.deolhonoradio.com.br (clique na foto)

Repórter Bahia, a notícia com responsabilidade!

Nessa nova fase vamos nos dedicar ainda mais e da melhor forma possível somar na sua vida com informações de todas as áreas da vida, mas pautada na ética, na verdade, no compromisso com Deus, com a vida e com as pessoas.

A todos que nos acompanham através do rádio e da internet mais uma vez o nosso muito obrigado pela amizade e confiança, obrigado por tudo e que nessa nova fase da nossa vida profissional possamos nos aproximar ainda mais e juntos construirmos um jornalismo forte, independente, um jornalismo pra fazer a diferença.

REPÓRTER BAHIA.COM, a nova marca do jornalismo da nossa Bahia, está no ar. Sejam todos bem vindos!

O que aconteceu com o Blog do Arnaldo Silva?

Gostaria de informar ainda que estamos através de Valter Oliveira que é o nosso grande parceiro administrativamente trabalhando para restaurar o blog que será utilizado nessa nova fase do nosso trabalho como link de acesso a nova marca do jornalismo da Bahia, REPÓRTERBAHIA, no ar desde essa quarta-feira, 21 de Dezembro de 2016.
Entendo que mudanças como essas vão precisar de tempo para alcançar o mesmo patamar de acessos e assiduidade dos nossos leitores, mas não estamos sozinhos, temos Deus nos comando e a parceria de muitos amigos e leitores conquistados nesses sete anos de blog, nesses sete anos de muito trabalho e dedicação ao jornalismo, a nossa grande paixão na comunicação.


http://www.seo.mavi1.org http://www.mavi1.org http://www.siyamiozkan.com.tr http://www.mavideniz1.org http://www.mavideniz.gen.tr http://www.17search17.com http://www.siyamiozkan.com http://www.vergi.gen.tr http://www.prsorgu.org http://www.seoisko.net http://www.seoisko.org http://www.ukashhizmet.com http://www.ukashmavi.com http://www.sirabulucu.net http://www.kanuntr.com http://www.kanuntr.org http://www.kanuntr.net http://www.kananlartr.com http://www.kananlartr.org http://www.kananlartr.net http://www.haberbul.org http://www.iskoseo.com http://www.iskoseo.net http://www.iskoseo.org http://www.siyamiozkan.net